• Ana Paquete

Arroz carreteiro

Atualizado: 24 de fev. de 2021



O Arroz Carreteiro é um prato que diz muito sobre a cidade onde nasci, Barretos.

Para mim, a Queima do Alho, composta pelo arroz carreteiro, feijão tropeiro, churrasco e paçoca é o prato mais típico que representa aquela região.

Mas para explicar a importância desta comida típica vamos por passos.

Primeiro: O Arroz carreteiro tem origem no Rio Grande do Sul, quando os mercadores que transportavam cargas e viviam atravessando a região, num transporte puxado por bois. Esses carreteiros, como eram chamados, comiam bastante carne de charque, que era farta no período e conservava-se durante muito tempo nas viagens.

Os carreteiros cozinhavam o charque picado numa panela de ferro com arroz. Era uma receita muito prática e necessária para adquirir mais energia para o trabalho.

O charque, também é conhecido como carne de sol ou carne seca.

Esta carne teve um papel muito significativo para a economia brasileira, pois sua produção não necessitava do uso de eletricidade e nem de geladeira.

Segundo: Era também preparada pelos tropeiros (comprador ou vendendor de manada de gados) e sertanejos (quem vive no sertão ou no campo) que tocavam boiadas para vender pelo interior do Brasil. Os grupos eram compostos por: um cozinheiro, um ajudante de cozinha e peões (homens montados a cavalo e que conduziam o gado).

As viagens eram longas, em torno de três a quatro meses, e os cozinheiros traziam no lombo dos animais alimentos não perecíveis, conservados no sal grosso. Um desses era a carne seca.

Barretos era o ponto final desta longa jornada, por ser um grande mercado de compra de bois.

Nos dias de hoje na cidade de Barretos acontece a tradicional Festa do Peão de Boiadeiro de Barretos e nela a Queima do Alho, uma prova típica que relembra a tradição dos cozinheiros da comitiva.

É um concurso culinário, onde as equipas devem estar vestidas a carácter e confeccionar toda a comida do mesmo jeito que os cozinheiros das comitivas preparavam.


Clique em Queima do Alho para conhecer mais sobra e prova.

Terceiro: Diferenças entre carne seca, carne de sol e charque.

Carne seca:

A carne passa por um processo de desidratação mais longo e muito mais intenso. Utiliza-se a salmoura em pouca quantidade e as mantas de carne são empilhadas em ambientes secos para desidratar e depois são levadas ao sol para terminar de curar. Por conta da quantidade de sal e o tempo de cura desse processo, a carne-seca é menos húmida e dura mais que as outras.

Já a carne de sol leva pouco sal e antigamente era exposto ao sol para secar. Hoje em dia ela é mantida em locais cobertos e ventilados para a secagem. O tempo de cura é mais rápido, o que resulta numa carne mais húmida, macia e com menos sal.

E por fim o charque, utiliza-se sal sobre toda a superfície da carne, depois é levada para descansar durante um bom período. Com a desidratação, uma enorme perda de líquido e, após um período de um tempo a carne é levada para a secagem, o que levará em média 10 dias.

Hoje preparamos o arroz carreteiro, que pode ser servido com uma salada.

E antes de conhecer a receita não esqueça de consultar o nosso Dicionário da Cozinha para conhecer os termos culinários diferentes entre Brasil e Portugal.

ARROZ CARRETEIRO

Ingredientes:

2 chávenas de arroz

300 gramas de carne seca

100 gramas de bacon

100 gramas de chouriço

1 cebola roxa

2 dentes de alho

2 folhas de louro

600 ml de água à ferver

sal. q.b.

1/2 chávena de salsa picada.

Modo de preparo.

Carne Seca:

Para dessalgar a carne seca eu uso um método bem rápido.

1. Corte a carne seca em cubos.

2. Lave em água corrente para tirar o excesso de sal.

3. Coloque os cubos de carne, cubra com água e tape.

4. Assim que a panela começar a apitar, (iniciar a pressão) conte 25 minutos e desligue.

5. Experimente a carne, se ainda estiver salgada, volte para a panela de pressão, cubra novamente por água e cozinhe por mais 10 minutos.

6. Depois, a carne está pronto para ser desfiada.

Arroz Carreteiro:

1. Corte a cebola, o alho e o bacon em cubos pequenos.

2. Em seguida corte o chouriço em rodelas.

3. Numa panela grande, deite a cebola e refogue. Em seguida, acrescente o alho e frite um pouco. Não deixe queimar o alho para não ficar amargo.

4. Adicione o bacon, o chouriço e a carne e frite mais um pouco.

5. Acrescente o arroz e misture bem por uns minutos para que todos os sabores se misturem.

6. Em seguida, adicione água a ferver (quente) a e assim que surgir algumas bolhas, tape a panela e cozinhe em lume baixo por 20 minutos.

7. Antes de servir, polvilhe salsa bem picada.

DICAS:

1. Na receita tradicional do Arroz Carreteiro o prato é confeccionado com arroz e carne seca. Nesta receita eu acrescentei o chouriço. No Brasil, algumas receitas levam linguiça calabresa. Eu substituí a linguiça calabresa por chouriço

No Brasil, você poderá encontrar chouriço no Mercadão de São Paulo.

2. Para quem mora em Portugal, poderá encontrar a linguiça calabresa e a carne seca em mercados de produtos brasileiros como a loja Made in Brazil.

33 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo